ads

Polos: Escola 13 de Maio, Centro Cultural e Cras Ivone Agnes




ACONTECEU O 13º FETRAN EM PRIMAVERA DO LESTE
Os alunos do polo 13 de maio foram calorosamente recebidos pelo público

 Professora: Edilene Rodriguez 

O polo de teatro da Escola 13 de Maio levou para 13º FETRAN – Festival de Teatro Temático para o Trânsito, os espetáculos Confissão e Furufonfon. O espetáculo “Confissão” conta a história de umas freiras que cometem muitas infrações no transito como furar o sinal vermelho, levar crianças a mais do lar no carro e sem o cinto de segurança, entre outras infrações. O Padre Francisco então resolve chamar o Santinho, o faxineiro da Igreja para se fingir de Deus e tentar conscientizar as freiras. Essa dramaturgia foi inspirada no filme “Mudança de Hábito”. Já o espetáculo “Furufonfon” conta a história de dois palhaços, Dona Redonda e Farinha. Os dois tem um circo e eles conscientizam as pessoas através do número domador de motoqueiros. A aluna Bianca que interpretou a Dona Redonda no espetáculo Furufonfon disse: “Foi a primeira vez que eu apresentei teatro, é muito bom ficar em cima do palco, eu quero sentir essa sensação mais vezes”.
Os alunos estiveram envolvidos na construção do cenário, do figurino e do elemento de cena do espetáculo deles. Durante o processo de finalização do espetáculo, os alunos continuaram o processo de criação através de jogos dramáticos e teatrais, além dos alongamentos e dos exercícios de voz. Trabalhando sempre a densidade, o peso do corpo, a velocidade e as dificuldades de alongamento, contemplando todas as partes do corpo.
Agora, os alunos retomam o processo de jogos teatrais e pesquisa para o próximo espetáculo que será apresentado no Festival Velha Joana.








ALUNOS DO CENTRO CULTURAL PARTICIPAM DE FESTIVAL
Os alunos falaram de transito de uma maneira diferente

 Professora: Edilene Rodriguez 

A turma I do polo do Centro Cultural da Escola de Teatro Faces encantou o público presente no 13º FETRAN – Festival Temático de Teatro para o Trânsito. Formigas invadiram o espaço do Cine Teatro Vila Rica contando uma história sobre a segurança e a importância de ser uma pessoa prudente no trânsito. Na história as formigas paravam de fazer suas funções no transito, deixando-o inutilizável, assim, estavam perdendo formigas por conta da sua imprudência. Elas perceberam que para mudar a situação era preciso mudar seus hábitos também. O espetáculo Formigalopoles contou com oito atores em cena, e uma sonoplastia feita por um aluno que tocava Carron, o qual arrancou elogios dos jurados presentes.
Além do espetáculo Formigalopoles, o espetáculo O Vozinha também da turma I do Centro Cultural, emocionou o público com a história de uma menina e sua avó. Com cenário feito de pipas de pano remendado e pipas gigantes que faziam referência ao semáforo no transito, o espetáculo contava com uma arvore de galhos secos com cartas, a qual trazia para o universo teatral todas as memorias da menina com a sua avó.







CRAS IVONE AGNES PARTICIPA DO FETRAN
Os espetáculos Abelhinha e O Show fizeram as honras da instituição


  Professora: Edilene Rodriguez 

A turma do espetáculo Abelhinha era a segunda vez que estava participando do festival. O espetáculo Abelhinha conta a história de uma menina que é escolhida para ser a abelha de uma peça de transito sendo assim, motivo de riso na turma. Entre os ensaios do espetáculo como preparação para o festival, os alunos tiveram como suporte jogos cooperativos, lúdicos, individuais e coletivos para que pudessem construir suas personagens para o espetáculo. Os alunos ajudaram a fazer a luminárias do espetáculo, assim como os outros elementos cênicos do mesmo, como a abelha gigante, a coroa, pintar os cubos, entre outros. Apresentar no festival para elas foi muito satisfatório e divertido, apesar do frio na barriga nas primeiras cenas. Segundo a aluna Maria Angélica, as suas mãos não tremeram de frio que a personagem passava em cena e sim, de frio na barriga e medo de errar.
Já no espetáculo O Show, todos os alunos eram iniciantes, eles estavam fazendo teatro pela primeira vez. A emoção misturada com o nervosismo deles não o prejudicaram em cena. Todos estavam seguros do texto e do que tinha que fazer, e se divertiram disse o avaliador Ricardo. Comentaram também sobre a inclusão social, pois na peça dois meninos índios estavam presentes e esses encantaram o público e os avaliadores.

Essas duas turmas agora se preparam para apresentar o espetáculo Mãe Coragem, premiado no Festival de Teatro Velha Joana de 2015 para o Circula Velha Joana 2016 que acontece nos meses de Junho e Agosto.