ads

A construção colaborativa no processo de ensino teatral.


“Há mais em um processo de montagem de um espetáculo para se cuidar do que só a atuação. ”


         Estar em cena sempre exige uma preparação, foco, concentração, presença, dicção, são vários pontos em que o ator precisa de uma preparação para que saia tudo impecável, porém não só de atuação é que se constrói um espetáculo. Além de uma boa atuação, o espetáculo também necessita de uma boa construção estética, cenário, figurino, iluminação, sonorização, tudo precisa estar em sintonia, para que haja vida nos palcos.
            É com tal pensamento que os instrutores teatrais da Escola de Teatro Faces buscam trabalhar construções colaborativas com o intuito de despertar e trabalhar nos alunos uma preparação para que futuramente sejam também diretores. No processo do espetáculo “Uma Vela para Dário” do polo Cremilda de Oliveira Viana podemos destacar a construção colaborativa do cenário, onde os próprios atores foram responsáveis pela confecção do cenário, trabalhando a visão estética, e cada parte que constitui o processo de montagem do espetáculo, cada aluno recolheu caixas de papelão para a construção do cenário. Foram eles responsáveis pela pintura e construção das caixas que se tornaram casas em cena.
 
            Essa forma de trabalhar a construção colaborativa trás os atores para mais perto do processo, explorando assim o potencial de cada um, visto que não só de ator se constrói um espetáculo, pensamos também em uma preparação de futuros técnicos, sonoplastas, figuristas, trabalhando de forma colaborativa abre-se um “leque” de possibilidades onde aquele aluno que não tem interesse em atuar possa explorar outras áreas dentro do teatro e assim se tornar um futuro profissional sem se afastar da área das artes cênicas.